1.4.17

Boas energias, assim espero!

Tenho andado distante, os dias não tem sido fáceis, mas hoje voltei a sentir a minha energia regressar um pouco.

Abril, que tragas as boas energias de volta!



22.1.17

Fantasmas e demónios (e uma chávena de chá)

Enquanto bebo mais uma chávena de chá e tento descontrair um pouco penso no que tem sido a minha vida nos últimos dois anos.
Uma doença não anunciada, um processo violento fisico e emocional, o desassossego instalado e que agora volta a assombrar os meus dias.
Uma vez mais tento não pensar muito no assunto, tento... apenas isso.

Enquanto isso releio o que fui escrevendo da minha experiência, talvez tenha sido a forma que  encontrei na altura para expulsar os meus demónios e espero sinceramente que o meu relato fique por aqui, os demónios esses não foram completamente expulsos e continuam a vaguear pela minha mente.

O mundo ao avesso 
1 - o início2 - ilusões3 - então que seja4 - alívio temporário5 - o pior dia da minha vida6 - reagir7 - aceitar8 - mastectomia9 - amigos10 - cicatrizes11 - expansor12 - boas notícias13 - sorrir vs desistir14 - hormonas15 - substituir16 - retoques17 - fim

E agora, volto ao tema porque o tema volta a estar presente de forma mais real.
Risco oncológico, as análises estão feitas, mas demoram tanto os resultados.

Photo by Dora Ramalho

13.11.16

Aproveitar as malaguetas

Este ano dediquei a maior parte do espaço das floreiras ao cultivo da várias espécies de malaguetas, ou piri-piris, não sei qual o nome correcto a dar às ditas, mas a verdade é que tenho apanhado tanta malaguetas que já sequei, congelei e dei.
Hoje decidi fazer umas pastas picantes com elas, para guardar e usar quando os cozinhados assim o pedirem.




Ainda não sei qual vai ser o resultado final, até porque as quantidades foram inventadas, mas caso queiram experimentar comigo aqui ficam as várias variantes (da esquerda para a direita):

# Pasta 1
50 gr de malaguetas (imagem abaixo)
2 dentes de alho
65gr de azeite
20 gr de whisky
tomilho fresco q.b.
1 patada de sal grosso

*Colocar todos os ingredientes no copo da bimby e triturar durante 5 minutos na ver. 7.


# Pasta 2
50 gr de malaguetas (imagem abaixo)
2 dentes de alho
65gr de azeite
20 gr de whisky
1 folha de louro (sem o veio do meio)
1 patada de sal grosso

*Colocar todos os ingredientes no copo da bimby e triturar durante 5 minutos na ver. 7.


# Pasta 3
50 gr de malaguetas, mistura de várias vermelhas (imagem abaixo)
2 dentes de alho
65gr de azeite
20 gr de whisky
sementes de coentro (a gosto)
oregãos (a gosto)
1 patada de sal grosso

*Colocar todos os ingredientes no copo da bimby e triturar durante 5 minutos na ver. 7.


# Azeite Picante
Malaguetas, mistura de várias previamente secas
2 dentes de alho cortados ao meio
Alecrim (a gosto)
Sumo de 1 limão
Azeite até encher o pote.

Os potes foram comprados na IKEA e antes de colocar as pastas e o azeite picante foram esterilizados durante 15 minutos no forno a 100º.
Agora vamos aguardar e podemos começar a experimentar dentro de 1 semana!


22.9.16

Um dia triste

Hoje estou triste, hoje perdi um amigo, hoje desapareceu da nossa vista uma pessoa que me era muito querida, certo que desapareceu apenas das nossa vista, mas o espaço que deixa, deixa também ele um sentimento de vazio, de injustiça.

Cresci a ver te sorrir, viveste de forma simples, mas sempre rodeado de amigos, sempre pronto para brincar e para "judiar" com todos, ainda hoje quando estava a olhar para o teu caixão com o burburinho de fundo consegui abstrair-me e imaginei o som da tampa de um tacho a cair e a assustar aquela gente toda que ali estava para se despedir de ti, e sim tinhas sido tu a fazê-lo, tal como fizeste tantas vezes ao longo dos anos, só para assustar os mais distraídos numa qualquer patuscada com os amigos, daquelas patuscadas que tu tanto gostavas, onde não era preciso muito, bastava um qualquer petisco e uns copos para não secar a boca, daquelas patuscadas onde eu aprendi a apreciar os momentos passados com os amigos, apenas porque sim.

Eu sei que tu sabes, mas eu nunca te confessei que o roubo da garrafa do licor de cachaça, não foi somente responsabilidade minha, teve o dedo da tua Sofia, mas também quero que saibas que o mesmo licor ainda está no meu congelador, bem fresquinho e havemos de o beber, brindando a ti.

Obrigada pelos sorrisos e risos que me arrancaste, obrigada pela amizade que dedicaste ao meu pai e pela cumplicidade que partilharam ao longo dos anos.

Adeus grande. Porta-te bem!
... era assim que nos despedíamos sempre.


13.9.16

Fotografias (porque sim)

Fotografar por fotografar... Gosto!
Dar voltas e voltas em redor de qualquer coisa apenas porque as imagens que dai resultam tem a componente gráfica que tanto gosto.
Vim de férias com a ideia fixa de comprar mais uma máquina fotográfica, desta vez queria uma que me permitisse fotografar debaixo de água, outra das condições era a de fazer macro fotografia (uma das minhas paixões) e que fosse compacta.
Não que queira abandonar a minha Canon eos 60D, mas porque sinto alguma dificuldade em andar com ela às costas durante muito tempo.

Depois de pesquisar o mercado lá me decidi por uma Olympus Tg4, até agora Aprovada!

Desta vez o modelo escolhido foi um reconfortante gin :)