4.3.14

Sementes de Chia

A chia é o nome popular da Salvia Hispanica, uma planta herbácea  da família das lamiáceas, de origem das regiões da Guatemala, do México e da Colômbia.

A palavra chia deriva da palavra do nahuatl chian, que significa “oleoso”.

A planta é mais conhecida pela sua semente,  que é vendida integralmente, moída ou em forma de óleo.

A semente de chia é uma semente com propriedades nutritivas especiais e foi muito consumida por civilizações antigas (como a Asteca no México), principalmente por quem precisava de força e resistência física. 

É uma semente pequena de forma oval (cerca de 2 mm de comprimento) e de cores variadas (acastanhadas, cinzentas, pretas e brancas).

Foi descoberta há centena de anos, cuja composição nutricional e respectivos benefícios para a saúde, já são desde aquela época conhecidos. 
A semente da chia é considerada um alimento funcional dadas as suas características compositivas (entre os principais componentes estão as fibras, cálcio, magnésio, potássio, proteína e ômega-3).

O seu efeito mucilaginoso  (o de absorver e reter  água) devido à alta concentração de fibras, torna a chia interessante para quem pretende emagrecer, posto que pode intensificar a sensação de saciedade.

Vitaminas, minerais e propriedades
Os principais componentes da semente de Chia são:

Ômega 3: A semente da chia é uma das mais ricas fontes conhecidas, tanto animal quanto vegetal. Possui teor muito maior do que o encontrado na linhaça e no salmão.

Cálcio: cinco vezes a concentração do mineral encontrada no leite de vaca. Foi recentemente descoberto, que ele também ajuda a queimar gordura no organismo.

Magnésio: possui duas vezes mais do que em castanhas e nozes .

Manganês e fósforo: três vezes mais do que no espinafre.

Proteínas:  É uma fonte de proteína completa, que fornece todos os aminoácidos essenciais que o homem precisa.

Fibras: a alta concentração de fibras alimentares faz da chia um aliado do emagrecimento e na boa digestão. São também extremamente ricas em vitaminas e minerais, sendo uma das fontes vegetais mais ricas que se tem conhecimento até hoje.

Antioxidantes: a presença do flavonoide kaempferol e, em menor quantidade, os ácidos cafeico e clorogênico presentes provêm à chia três vezes mais antioxidantes que as famosas uvas-do-monte.

A semente de chia, quando utilizada de maneira integral, pode ter diversos usos na cozinha. Ela é capaz de agir quase como emulsificante, torna líquidos mais próximos de um gel e dá “liga” a massas.

A chia tem o poder de absorver 12 vezes o próprio peso em água. Receitas que podem incluir a semente de chia são pudins, pães, tortas, quiches, mousses, cremes, patês, risotos, farofa, saladas de frutas, sumos e vitaminas. 

Atualmente a chia é cultivada para fins comerciais principalmente no México, Bolívia, Colômbia, Peru e Argentina.

Informação retirada daqui


Photos by ♥ Dora Ramalho

Sem comentários :