8.4.14

Feijão Azuki

Continuamos a experimentar novos ingredientes, pelo menos para mim são novos!
Não conhecia feijão azuki, na verdade até à bem pouco tempo feijão e grão eram dois ingredientes que eu não consumia de todo.
Sempre me "irritaram" as "peles meio rijas" que eu sentia quando ingeria qualquer prato que tivesse feijão ou grão.
Mas nós vamos mudando, pelo menos é o que se diz, e agora que aprendi a gostar, em vez de gostar adoro.

O chef Gno já fez uma receita onde utilizou este feijão, mas na verdade acho que não cheguei a fotografar, fica a promessa para breve.



E vocês, já utilizaram, ou costumam consumir este tipo de feijão?
Como o cozinham?
Algum "truque" especial?



Algumas informações
O feijão azuki, originário do Japão, é uma leguminosa selvagem, pequena e vermelha. A sua introdução na Europa deu-se após o século XX, depois de ter sido levado pelos emigrantes japoneses para o Brasil. É um alimento de grande riqueza nutricional, pois é rico em proteínas, fósforo, cálcio, ferro, potássio, zinco, fibras solúveis e vitaminas do complexo B.

Para além de propriedades diuréticas, este feijão fermenta menos do que os outros. Auxilia na formação óssea, fortifica e regenera rins cansados, sendo indicado para disfunções renais, hipertensão e diabetes. Os japoneses utilizam-no na preparação de doces com sabor suave. Na alimentação vegetariana é o ingrediente principal de feijoadas ou chili, por ser leve e saudável. Também é usado na preparação de sopas e saladas. O consumo de arroz com feijão azuki fornece ao organismo uma combinação nutricional completa.

Antes de qualquer preparação, este feijão deve ser deixado de molho durante 10 a 12 horas. Deve cozinhar-se, preferencialmente na panela de pressão, durante 30 minutos, sem sal. O sal deve ser adicionado depois da cozedura e de se deixar a água evaporar, com a tampa destapada e a chama moderada.

Com este alimento também se pode preparar uma infusão particularmente indicada para fortalecer os rins, a bexiga e os órgãos reprodutores; ajudando ainda a lidar com casos de obstipação e a eliminar o excesso de produtos animais. Para preparar esta bebida deve colocar-se uma chávena de azuki num tacho, juntamente com uma tira de alga kombu (opcional) e adicionar quatro chávenas de água. Depois de levantar fervura, deve baixar-se a chama para o mínimo e deixar o líquido borbulhar durante cerca de meia hora. No final, coa-se e bebe-se quente. Se, após ter coado os feijões, se adicionar meia chávena de rábano, nabo ou rabanete ralados, obtém-se uma variante desta infusão indicada para dissolver cálculos renais.

Actualmente, o feijão azuki é um produto relativamente fácil de encontrar em lojas de produtos naturais e até em alguns hipermercados.

1 comentário :

Flor Guerreira disse...

Não conhecia. Como como bastante comida japonesa até já posso ter comido sem dar conta. Mas adoro tudo o que é feijão e grão.