2.1.15

E lá vamos nós outra vez...

... mais uma volta, mais uma viagem!
Para mim o início de um novo ano é algo semelhante a fazer uma grande limpeza, é como se tivesse arrumado numa caixa as coisas que correram menos bem durante o ano, no dia 31 a caixa é fechada e arrumada no lugar menos acessível que conseguir encontrar.

A coisas boas não vão para a caixa, essas ficam para sempre connosco e acompanham-nos ao longo de toda a vida.

Só desejo que este ano a caixa para arrumar as coisas menos boas seja muito pequenina e que acabemos todos este ano de 2015 com o coração cheio.


Photo by @ Pedro Neves

3 comentários :

Assunção Teixeira Baptista disse...

2014, apesar de muitas coisas boas, teve algumas coisas más, poucas mas com muito peso... o peso suficiente para que a pequena caixa do mau se sobreponha às muitas do bom... eventualmente, algures pelo caminho, esse peso há-de aliviar, mas não sei se será tão cedo! De qualquer modo, prometo que tentarei sempre meter as boas memórias à frente, que a cada lágrima de tristeza e saudade se siga um grande sorriso de uma recordação feliz!

Dora Ramalho disse...

São, nunca deixes de tentar que as coisas boas se sobreponham. Estamos constantemente a ser colocados à prova, mas não podemos deixar de tentar, afinal as recordações boas são aquelas que devemos sempre manter bem vivas nós nossos corações!
Beijos

Valéria disse...

Olá Dora,
Quando se acaba o ano, não penso nem nas más nem nas boas. Se tenho a minha família comigo e estamos todos com saúde, acho que foi tudo bem, e que não há mais nada para almejar. A maior parte das pessoas faz um balanço, pesa os prós e os contras do ano que acabou, eu não. Quero só outro ano como o anterior: os meus filhos motivados e nós com saúde para os apoiarmos. Claro que há coisas que gostaria de concretizar este ano, mas se ainda não for desta, paciência, há-de ser um dia (ou não). Beijinhos Dora!