30.4.16

Frágil (pensamento do dia)

Passou exatamente 1 ano desde o pior dia da minha vida, o dia em que me foi dito que tinha cancro da mama. Embora este ano tenha sido o mais prolongado de todos, hoje a notícia parece que já tinha sido dada há muito mais tempo.
Aconteceu tanta coisa no decorrer deste ano e embora me pareça que a vida estagnou (a minha vida), na verdade as mudanças foram imensas.

Se no dia em que recebi a notícia, senti que era a pessoa mais frágil deste mundo, hoje considero-me o oposto, não A mais forte, mas UMA pessoa mais forte, alguém que é obrigado a conviver com esta realidade só tem dois caminhos, eu escolhi o da luta, e as lutas inevitavelmente tornam as pessoas mais fortes.

Sermos frágeis e sentirmos a nossa vulnerabilidade não é de todo mau, precisamos apenas de aprender a lidar e aceitar que não somos invencíveis, mas sim humanos.



Photo by Dora Ramalho
Photo by Pedro Neves

[focus] Lego Fun

Photo by Dora Ramalho 

You are my sunshine (bom fim de semana)

You are my sunshine 
My only sunshine 
You make me happy when skies are grey
You'll never know, dear, how much I love you 
Please don't take my sunshine away

Bom fim de semana :)

Photo by Dora tamalho

27.4.16

O mundo ao avesso (16 - retoques)

Depois de tanta luta chegava o momento de começar a pensar nos retoques finais, reconstrução do mamilo e pigmentação da auréola.

Na consulta para avaliar se a pele estava capaz de mais um corte, queixei-me de algum desconforto em redor da prótese definitiva, o que é normal em mulheres magras e uma vez mais foi me dada uma solução que consiste em encher o espaço ao redor da prótese com gordura.

A gordura seria retirada dos flancos, processada e injectada onde estava a fazer falta, basicamente é uma lipoaspiração, sendo que a gordura retirada tem utilidade.
Também me foi explicado que por vezes este processo tem de ser feito por mais do que uma vez, porque o organismo pode absorver a gordura injetada, mas já que iam mexer e cortar, e muito embora eu não precisasse que me tirassem mais nada, decidi avançar com isto, para tentar aliviar o meu desconforto, mesmo tendo que passar por mais uma anestesia geral, decidi que era o melhor.

Dia 3 de março de 2016 lá fui eu para mais um internamento na Cuf Descoberta, mais uma viagem de maca pelos corredores, mais uma visita à sala fria.

Correu tudo bem, acordei sem dores na mama, mas com imensas dores nos flancos.
Passei uns dias bem dolorosos, onde quase não me conseguia mexer, considero que é uma coisa do demo, e pergunto-me constantemente como é que as pessoas fazem estas coisas só por motivos estéticos.
Passaram quase 2 meses e ainda me doi.
Tal como me avisaram o meu corpo absorveu grande parte da gordura e o desconforto em redor da prótese voltou.

Ao fim de 15 dias o meu corpo rejeitou os pontos internos e tive uma infecção perigosa o suficiente para assustar a equipa que me segue, havia o risco, caso a infecção alastrasse de rejeitar também a prótese.

Uma semana de antibióticos e penso dia sim dia não durante 15 dias, resolveram o problema e todos suspiraram de alívio, incluindo eu como é evidente.

Nada do que parece simples o é verdadeiramente, bem como o que parece impossível por vezes não é tão impossível assim.

O primeiro retoque está pronto, o mamilo está perfeito, resta esperar que o meu corpo recupere para passar à segunda (e última) fase de retoques.



Photos by Dora Ramalho

25.4.16

Dias bons (e morangos à mistura)

Não imaginam o poder e o impacto que este tempo maravilhoso tem na minha vida.
Sentir o calor a bater-me na pele é realmente algo reconfortante, definitivamente eu não sou uma mulher do frio. 
Eu sei que a natureza age de acordo com aquilo que necessita, e que devemos ser agradecidos pelo que temos, mas após um inverno rigoroso na globalidade e em particular na minha vida, este tempo dá-me um novo alento.
Só espero que estes dias não se vão embora como chegaram... De repente.




Photos by Dora Ramalho 




Inside the flower

Apenas porque gosto!




Photos by Dora Ramalho






24.4.16

Que bom!

Quem bom sentir o Sol, sentir calor e vontade de andar de manga curta...
Que bom sair de casa, andar pelo meu lindo Alentejo que está tão bonito, cheio de flores super coloridas...
Que bom!





Photos by Dora Ramalho 




Feeling under the water (Lego Fun)

Ao contrário do que diz em baixo... Está um fim de semana de verão!

Photo by Dora Ramalho 

Bugs life

Aqui fica mais um pouco da minha vertente "coca-bichinhos".
Adoro!


Photo by Dora Ramalho 

19.4.16

Crescer e recomeçar

Quando tudo começa a entrar na normalidade e sentimos que estamos a recomeçar... 
Acredito que a vida é feita de inúmeros recomeços, por vezes podemos achar que não estamos preparados mas nada acontece por acaso e crescimento é isso mesmo, superar e superarmo-nos.
Afinal ninguém nos disse que crescer era fácil!

Photo by Dora Ramalho 

17.4.16

I Love that smile (Lego Fun)

Smile Always!

Photo by Dora Ramalho 

O mundo ao avesso (1 ano)

Faz hoje 1 ano que fui operada pela primeira vez... dizem que foi 1 ano que passou rápido, para mim foi uma eternidade...


Photo by Dora Ramalho

Papoilas saltitantes (e não falo do Benfica)

Nesta época do ano os campos estão carregados de papoilas, uma flor tão simples e sensível mas que eu tanto aprecio.
Gosto da cor vibrante, da sua fragilidade, de como se balançam ao sabor do vendo.
E agora com o meu "gadget" para o telemóvel que me permite tirar estas macros, não há quem me pare.





Photos by Dora Ramalho

15.4.16

Mini flower power

Não, não é a flor de nenhuma planta daquelas que estão à venda em floristas coquetes... É apenas uma florzinha pequenina no meio das ervas...
Porquê?
Apenas porque sim, apenas porque também as coisas simples tem a sua beleza!

Photo by Dora Ramalho 

13.4.16

Believe you can & you will (Lego Fun)

Continuo a acreditar que sim!
É tão bom acreditar.


The only bad workout is the one you didnt do (Lego Fun)

Com uma vontade imensa de voltar à minha vida, à minha rotina, ao meu trabalho e problemas inerentes.
Cansada de me sentir impotente perante esta doença que abanou o meu mundo e mudou por completo a minha vida!

Photo by Dora ramalho

12.4.16

Dream big (Lego Fun)

Não sei se é defeito ou virtude, mas eu sou um pouco assim... Sonhadora!

Photo by Dora Ramalho 

O mundo ao avesso (15 - substituir)

Depois dos vários enchimentos do expansor, foi preciso esperar, esperar que a pele esticasse, esperar que tudo cicatrizasse como deveria ser e conviver com aquele objeto estranho dentro de mim.

Tive que esperar até 23 de novembro de 2015, esperar que a anestesia me pusesse a dormir, e esperar que ao acordar o desconforto tivesse diminuído. O objetivo desta cirurgia era simples, retirar o maldito expansor e colocar uma prótese definitiva.

Aconselharam-me a colocar uma pequena prótese também na outra mama, para não ficar com uma igual às meninas de 20 anos e a outra igual a uma mulher de 40.
Assim foi, cirurgia 2 em 1, que correu muito bem.
Adormeci tranquila e tranquila acordei no recobro, já estava.
Efetivamente o desconforto tinha ido embora, já não sentia aquela coisa dentro de mim a magoar-me constantemente, estava aliviada. 

Supostamente não me colocavam a dormir tão cedo, porque o que estava por fazer (reconstrução de mamilo e pigmentação) poderia ser feito em ambulatório.

As dores inerentes a esta última cirurgia foram ligeiras, nada comparado com as da mastectomia, nem com os enchimentos do expansor, afinal de contas, também conseguimos começar a desvalorizar algumas coisas e só o facto de pensarmos que já tinha passado o pior, foi meio caminho andado.

Aliás, este desafio de vida, fez-me desvalorizar muita coisa e valorizar tantas outras. Creio que faz parte de todo o processo, faz parte também de um crescimento interior. 
Mudamos sem dúvida, jamais serei a pessoa que era antes e confesso que me sinto especial por isso.

Sinto-me especial porque foi um desafio deveras duro e consegui lidar com ele. Consegui manter-me lúcida o suficiente para não desistir, consegui lutar nos piores momentos, consegui abstrair-me e não pensar muito o quanto pior podia ser, ou seja mantive-me positiva.

A substituição estava feita, faltavam apenas os retoques.



Photos by Dora Ramalho

10.4.16

Crazy Cat Lady (os meus meninos)

Cá por casa dizemos que são os nossos filhos peludos.
São tão meigos os nossos gatos, não há quem os conheça que não goste deles.
Bob, o bebe cá do sítio, é um puto irrequieto mas que adora dar beijinhos.
Bond, o agente secreto que finge estar sempre a dormir, um doce de chocolate.
Bigas, o marajá, sempre com pose de rei, o meu grande companheiro nos piores momentos.




Photos by Dora Ramalho