15.7.16

Roma (porque viajar alimenta a alma)

Não posso deixar de registar aqui a nossa última viagem, desta vez a Roma.
Posso dizer que adorei, mesmo com todas as coisas menos boas que encontrei pelo caminho, porque viajar alimenta a alma, viajar é provavelmente das melhores coisas que uma pessoa pode fazer.

Chegamos a Roma não dia seguinte a ganharmos o nosso primeiro europeu de futebol, e levamos connosco os cachecóis da selecção, significa que dormimos pouco antes da viagem mas que íamos de coração cheio.

Roma é uma cidade linda, mas a meu ver muito pouco cuidada, há lixo por todo o lado, as ruas cheiram mal e os italianos enquanto povo latino deixam imenso a desejar no que toca a simpatia.
Numa cidade carregada de história e arte pouco está pensado para facilitar o turista, porque aconteça o que acontecer turistas nunca vão faltar.

4 dias a caminhar pela cidade resultaram em 75Km percorridos, 2.354 fotografias umas pernas estafadas e a alma cheia.








Fotos by Dora Ramalho e Pedro Neves

5.7.16

O mundo ao avesso (17 - fim)

Chegou o fim (pelo menos assim espero)!
No passado dia 23 de Junho voltei uma vez mais ao bloco operatório para a última intervenção, ou retoque, como lhe queiram chamar.
Desta foi a vez de fazer a micro pigmentação da auréola e não estava à espera que metesse bloco operatório, bata, touca e maca, mas teve mesmo que ser incluindo anestesia local, uma vez que após tentativa falhada não suportei a concretização da tatuagem sem levar mais uma "espetadela".

A grande desilusão foi que não me foi permitido ver o resultado final, uma vez que tudo foi feito com os maiores cuidados afim de evitar possíveis infecções, as quais poderiam ser dramáticas.
Ontem finalmente fui retirar o penso e ver o estado final do retoque.

Está bonito.
Não há  mais nada que possa fazer para melhorar as marcas físicas que ficam após uma situação desta natureza.

Resta apenas mais uma semana de pomadinhas e alguns cuidados para tudo cicatrizar como deve ser.

Obrigada a todos os que me leram, a todos os que de alguma forma estiveram ao meu lado.
Foi muito duro, mudei, cresci e jamais voltarei a ser a mesma pessoa.



Não se esqueçam de sorrir, porque a sorrir é tudo mais fácil!